Andreas Lubitz copiloto acidente na França

Ainda é pouco o que se sabe sobre a vida pessoal do co-piloto que é apontado como o responsável da queda do Airbus na França que matou 150 pessoas. O copiloto tinha 28 anos e era natural de Montabaur, uma localidade no estado da Renânia-Palatinato.

Ele fez o curso de piloto com a Lufthansa e começou a trabalhar como co-piloto na subsidiária low-cost Germanwings em Setembro de 2013. Desde então, acumulou 630 horas de voo. Antes de ter entrado como co-piloto na operadora aérea, trabalhou como hospedeiro de bordo durante 11 meses.

O estranho é  que ele não estava em nenhuma lista de terroristas. As informações são do procurador da República de Marselha, Brice Robin, segundo o jornal americano The Wall Street Journal.

O que se sabe é que ele começou o curso de piloto em 2008. Ai surge um dado que pode ser relevante: o co-piloto interrompeu o curso durante vários meses e ninguém sabe a razão.

Agora o foco das investigações estão nas razões que poderão ter levado Lubitz a fazer essse dessatre com o Airbus A320 da Germanwings. A polícia alemã fez buscas à casa dos pais de Lubitz, com quem ele morava em Montabaur, assim como à casa que o co-piloto tinha em Düsseldorf.

Ao longo do dia, a revista Der Spiegel avançou com relatos de pessoas próximas a Lubitz que apontavam para a possibilidade de este ter atrevessado um período de “depressão e desgaste”. As fontes, contudo, não foram identificadas. Mas o jornal alemão sugere que esta pode ter sido a razão por detrás da suspensão do curso de piloto. Uma informação que, por ser de natureza clínica, estaria abrangida por regras de sigilo.

A conduta do copiloto do Airbus A320 da Germanwings pode ser analisada “como uma intenção de destruir o avião”, disse Robin. Ele trancou a cabine de comando do avião e “não disse uma só palavra” nos minutos finais do voo, segundo o procurador .

Compartilhe
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter